terça-feira, 3 de junho de 2008

Vontade de escrever.

Existem vontades estranhas.

Umas que nos levam a crer

Que vêm das entranhas…

Outras que nos fazem cócegas

E trazem preguiças tamanhas.


Há aquelas insuportáveis

Que nos fazem vir a correr.

Outras que tão deliciáveis

Que fazemos por esperar e ver.


É como quando aparecem as rimas…

Às vezes até acho que penso em verso!

É com elas que falo sobre estimas

É com elas que acabo e adormeço.


E quando não há vontades destas?

Enrolo-me no sofá e lá me deixo ficar…

Ponho em dia as minhas sestas,

Deixo de lado as festas, quero é dormitar!

(Que é o que acontece agora

E antes que dêem pela demora,

Eu vou para lá voltar)

3 comentários:

Mafalda disse...

ahahahah! xD

Deixas de lado as festas e dormes as sestas?

Não trates de estudar para os exames e deixa-te andar. =P


Beijinhos***

u joão disse...

Gostei muito de ler o teu poema seni. De facto "existem vontades estranhas"
beijo

Pipe Shadow disse...

Só em silêncio e em paz, conseguimos ouvir a mensagem que vem de dentro de nós...

Continua...

bjs